Questão: Reversão de Perda por Redução ao Valor Recuperável - FCC.  

  RSS

Tiago de Moura
Member Admin
Membro desde:12 meses  atrás
Posts: 231
08/03/2018 20:09  

Concurso: DPE - RS. Ano:2017.Organizadora: FCC. Cargo: Analista - Área Contabilidade.

 A Cia. Industrial possuía, em 31/12/2016, um ativo intangível com vida útil indefinida. Os valores evidenciados para este ativo, nesta data, são apresentados a seguir:

Custo de aquisição ............................................................................................. R$ 800.000,00

(−) Ajuste por “impairment” (calculada em 2015) .............................................. (R$ 300.000,00)

(=) Valor contábil do ativo ................................................................................... R$ 500.000,00

 

Ao realizar o teste de redução ao valor recuperável de ativos (teste de “impairment”), a Cia. obteve as seguintes informações a respeito desse ativo em 31/12/2016:

 

Valor em uso ....................................................................................................... R$ 650.000,00

Valor justo líquido das despesas de venda ......................................................... R$ 550.000,00

O valor contábil apresentado no Balanço Patrimonial de 31/12/2016 para este ativo foi, em reais,

(A) 600.000,00

(B) 650.000,00

(C) 550.000,00

(D) 500.000,00

(E) 800.000,00

 

Resolução:

 

A NBC TG 01 - Redução ao Valor Recuperável de Ativos nos apresenta algumas informações importantes que são úteis para a resolução da questão.

 

Valor contábil é o montante pelo qual o ativo está reconhecido no balanço depois da dedução de toda respectiva depreciação, amortização ou exaustão acumulada e ajuste para perdas.

 

Valor justo é o preço que seria recebido pela venda de um ativo ou que seria pago pela transferência de um passivo em uma transação não forçada entre participantes do mercado na data de mensuração (ver NBC TG 46 – Mensuração do Valor Justo).

 

Perda por desvalorização é o montante pelo qual o valor contábil de um ativo ou de unidade geradora de caixa excede seu valor recuperável.

 

Valor recuperável de um ativo ou de unidade geradora de caixa é o maior montante entre o seu valor justo líquido de despesa de venda e o seu valor em uso.

 

Valor em uso é o valor presente de fluxos de caixa futuros esperados que devem advir de um ativo ou de unidade geradora de caixa.

 

A norma em questão ainda nos dispõe que:

 

A entidade deve avaliar, ao término de cada período de reporte, se há alguma indicação de que a perda por desvalorização reconhecida em períodos anteriores para um ativo, exceto o ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill), possa não mais existir ou ter diminuído. Se existir alguma indicação, a entidade deve estimar o valor recuperável desse ativo.

 

O aumento do valor contábil de um ativo, exceto o ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill), atribuível à reversão de perda por desvalorização não deve exceder o valor contábil que teria sido determinado (líquido de depreciação, amortização ou exaustão), caso nenhuma perda por desvalorização tivesse sido reconhecida para o ativo em anos anteriores.

 

Qualquer aumento no valor contábil de um ativo, exceto o ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill), acima do seu valor contábil que teria sido determinado (líquido de depreciação, amortização ou exaustão), caso a perda por desvalorização para o ativo não tivesse sido reconhecida em anos anteriores é considerado uma reavaliação. Se e nas situações em que a legislação brasileira permitir, a entidade deve aplicar as normas específicas voltadas à matéria.

 

A reversão de perda por desvalorização de um ativo, exceto o ágio por expectativa de rentabilidade futura (goodwill), deve ser reconhecida imediatamente no resultado do período, a menos que o ativo esteja registrado por valor reavaliado de acordo com outra norma.

 

No caso em questão podemos observar que o valor recuperável era de 650.000. O maior montante entre o seu valor justo líquido de despesa de venda e o seu valor em uso.

 

O valor contábil era de 500.000.

 

A ultima perda por redução ao valor recuperável de ativos foi de 300.000. Neste caso é o máximo que pode ser revertido. Porém se o valor contábil é 500.000 e o valor recuperável é de 650.000 teremos uma reversão no valor de 150.000.

 

Assim o valor contábil apresentado no Balanço Patrimonial de 31/12/2016 será de 650.000.

 

Gabarito: Alternativa B.

 

Resolvido por: 

Tiago de Moura
Contador CRC MG-119138/O 
Edited: 7 meses  atrás

ResponderCitar
  
Working

Please Login or Cadastrar